Você quer Felicidade? Então , incentive o CONVIVER entre as pessoas.

O problema do homem é que ele está fugindo da sua natureza porque o homem sempre andou em bandos, em tribos, esse homem solitário na frente da tela de um computador, morando em casulos, vai sendo suportado até ele ter uma dor aguda no peito, uma epidemia de doenças de ansiedade numa  velocidade na nossa mão e a gente não se dá conta.Temos um desafio que é nadar contra a correnteza e fazer alguma coisa real antes que seja tarde demais.
Estamos precisando ressignificar o CONVIVER estamos diante de uma sociedade que vê um homem caído na calçada e parece que nada aconteceu, que está tudo bem, vai tudo normal. Mas se ele estiver com um tênis de marca aí a situação muda um pouquinho. Ah! Será que ele enfartou? Nosso instinto de solidariedade começa a aflorar e estamos assistindo a epidemia da depressão fazer um arrastão nos lares aonde as pessoas apenas tem a chave da mesma casa, pois elas não se relacionam umas com as outras se importando com seus sentimentos ou suas carências. Pais não conversam com filhos e ainda estimulam eles a morarem sozinhos.
O lema da bandeira do Brasil foi inspirado numa frase de Augusto Conte que dizia assim: ”O amor por princípio, A ordem por base e o progresso por fim. ”Então Benjamim Constant achou mais conveniente tirar o amor porque ele não precisava ser lembrado ele já é único, daí ficou escrito na bandeira nacional “Ordem e Progresso” sem o amor porque ele era dispensável.
Analisando e questionando os tempos virtuais nos deparamos com a NORMOSE ou seja uma epidemia de doenças da ansiedade. Tudo parece soar falso nas pessoas. E tudo pra nós está normal. Pais não dialogam mais com os filhos, ah! é normal, está tudo bem, adolescentes cada vez mais cometendo suicidios, em Ituiutaba nessa quinzena de novembro tivemos quatro suicidios e parece normal, está tudo bem.
Nós olhamos as janelas do apartamento e em cada janela nos apresenta um mosaico humano em isolamentos, casais jantando e depois vai cada um pro lado, jovens em seus quartos diante da telinha, as pessoas não ficam mais pelos cantos se pegando e se agarrando, elas estão suprindo essas carências e necessidades com o celular em namoros virtuais.Eles não tem mais relação de pertencimento de que moram num mesmo prédio e precisam se relacionar. Vocês não sabem nem o nome do vizinho. È está tudo bem, tudo normal.
Festinhas e reuniões familiares estão ficando cada vez mais escassas, precisamos exercitar e expandir o amor de uns para com os outro, mas Benjamim Constant quando tirou o amor da bandeira com certeza ele nem sabia da proporção que sua atitude iria causar no mundo.
Eu estava no aeroporto e meu telefone estava dando apenas chamada de emergência e eu precisava dar notícias para meu marido, então vi uma pessoa toda conectada e abordei, cutucando ela, você me faz um favor? Faço Não! Nossa, eu nem disse o que que é. A moça começou a transfigurar e o humano foi tomando conta dela, eu percebi na hora o choque dela sair do virtual e encarar o real.
O que a senhora precisa eu disse que era pra ligar a cobrar pro meu marido pra avisar que meu vôo teve um atraso de duas horas e meu celular estava dando sem sinal.
Ela ligou, e deu tudo certo. Mas o que eu quero com isso é que a empatia de se colocar no lugar do outro tem que ser mais exercitada, somente depois de eu não ter desistido dela e ter insistido que ela se envolveu com o meu problema se colocando no meu lugar e me ajudando a solucionar a questão.
Esse gelo das pessoas tem que ser derretido nós precisamos nos relacionar mais, nos envolver mais ter mais leveza em nossos relacionamentos pra criarmos laços e não nós , pra criarmos pontes pra nos ligar a pessoas e não muralhas de separação.
Temos que parar de achar tudo normal, não dá mais pra viver sem afeto e sem carinho e praticar o exercicio físico da empatia, tem pessoas que só pegam elevadores privativos e sozinhos tem muito presidente de empresa com elevadores exclusivos pra não se misturar com coaboradores, e está tudo normal.
Eu sei que eu não mudo o mundo mas eu me mudo no mundo. os fake news estão em grande velocidade mas o que vai permanecer no mundo é a verdade. Precisamos ressignificar o conviver.
Peter Drucker já dizia que as pessoas são contratadas pelas são competências técnicas e demitidas por seus comportamentos, pois as pessoas não sabem mais obedecer, e quem não obedece pai e mãe. depois professor, como que vai se curvar e obedecer o patrão? Acham mais fácil diante de uma correção pedir demissão.
Tem banco que os funcionários levaram na justiça por imposição de metas sulrrealistas impossíveis de se cumprir levando alguns até terem síndromes do pânico
.Estamos diante de pessoas que querem mais falar do que ouvir, todos muito orgulhosos da própria opinião e uma quantidade de opinião sendo discutida do mesmo fato.
Estamos á beira de um abismo, mas está tudo bem , tudo está normal. Estes dias eu ouvi num noticiário que no Japão tem até campanha pra incentivar as pessoas a fazerem sexo? Mas sexo natural, não virtual na imaginação.
Você quer felicidade? Então , vamos criar situações que promovam o conviver uns com os outros.

Deixe uma resposta