Amor romântico e amor sacrificial

Amar romanticamente é muito fácil, encontrar com o outro sempre limpinho e perfumado e cheio de amor pra dar, preparando e fazendo tudo para que os momentos sejam inesquecíveis, é muito fácil. O amor romântico não exige esforços, somente entrega. Agora o amor sacrificial é aquele em que tem que se ter sacrificios do ser em relação ao outro, e pelo outro, é aquele amor que não é só alegrias e sim um amor de acordo com os mandamentos do casamento, na alegria, na tristeza, na saúde e na doença.

 

Um amor sacrificial como o da ,vou chamar ela de Marta e ele de João. João precisou se internar pra fazer um transplante de médula por mais de três meses na cidade de Barretos, e como eles moravam a 700 quilômetros da unidade hospitalar, eles se instalaram numa pensão pra evitar as idas e vindas alternando-se os dias ao hospital. Marta pediu contas de seu trabalho pra poder se dedicar ao João em todo o tempo do seu dia.O seguro desemprego ia garantindo as despesas, porém esse transplante teve rejeição e o quadro se complicou. João sofria muitas e muitas dores e Marta sempre do seu lado apoiando, cuidando, estimulando, fortificando, amparando, sacrificando suas noites de sono, mas sempre ali.

 

Ele dizia que estava doendo demais, ela dizia, vai passar, estou aqui do seu lado. João só podia tirar a camiseta debaixo do chuveiro porque a pele grudava nela, e Marta junto acompanhando tudo e tentando ser um bálsamo que cura, o tempo foi passando e começaram os problemas financeiros pois João era um dentista autônomo que só tinha renda se trabalhasse e foi ficando sem renda até pra pagar o plano de saúde,e Marta não se intimidou abriu a boca pra família, pra igreja pra poderem ter recursos pra continuarem se mantendo em Barretos.E não pararem com o tratamento , eles não tinham filhos, estavam há cinco anos juntos e se amavam muito eram novos ainda pra pensarem em filhos. As dores de João só aumentavam e ela dormia na sua cabeceira , ele nem tinha forças pra abrir os olhos de tanta dor, mas ela ali no ouvido dele dizendo, força, vai passar, estou aqui.Esse é um exemplo de amor sacrificial, que tudo enfrenta, que tudo suporta, que sempre crê, que conforta o outro e o ampara.

Amar romanticamente é muito fácil, tudo vai bem e ainda perdem tempo com discussões simples e toscas por bobagens, Marta amparou e cuidou de João até seu último suspiro quando depois de dois anos de muita luta, muitas dores e muitos sacrifícios Deus Pai o tirou daquele sofrimento.E ele pode descansar pra sempre.E Marta escrreveu na sua rede social…Ele faz muita falta…
Você sabe praticar e exercer esse amor sacrificial pelo seu próximo? Ficar em um posto de saúde acompanhando um ente querido no momento de uma necessidade? Estar ao lado do seu amor quando ele fica doente? Acompanhar seus pais idosos em suas necessidades da idade? Esse amor altruísta e filantropico você já pensou se é capaz de dar? De se sacrificar pelo outro?
Esse amor é o amor sacrificial que Deus teve por nós, sacrificando seu único filho Jesus Cristo pra morrer por mim e por você pra que você ou nós tenhamos vida e vida em abundância.

Deixe uma resposta